NÓS TE LIGAMOS! Informe seu telefone que entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 1 pessoa a solicitar uma ligação.

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?

Você já é a 10 pessoa a solicitar uma ligação.

Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 10 pessoa a deixar uma mensagem.

Nos mande um Whatsapp!

Estudar e Trabalhar No Exterior

No Exterior
Votos:95 Média: 4.7
Fale com a gente

 A quem interessa?

O programa Estudar e Trabalhar no Exterior é para quem deseja estudar em países onde é permitido trabalhar legalmente.

 

 Objetivos:

– Desenvolver o inglês (na escola e na rotina do dia a dia);

– Obter vivência internacional;

– Enriquecer culturalmente;

– Reduzir custos, recuperar o investimento ou até aumentar o capital quando a estadia se prolonga no país do programa.

 

 Estudar e trabalhar onde?

Os países que permitem que o estudante brasileiro estude e trabalhe legalmente são Austrália, Irlanda e Nova Zelândia. Entenda como funciona o programa Study & Work para cada uma das nações:

Austrália e Nova Zelândia:

Na Austrália e Nova Zelândia, pode-se trabalhar 20 horas por semana (meio período) ao longo de todo o curso e 40 horas por semana (período integral) nos meses de férias que são dados pela imigração no visto do estudante. O curso deve ser de 13 semanas no mínimo para poder pleitear o visto de estudante.

Normalmente consegue-se o visto de estudante com 1 a 3 meses além da duração do curso, onde se pode trabalhar período integral, dependendo da duração do programa, do país e de procedimentos adequados na solicitação do visto para se conseguir mais férias. Em geral, os documentos e especificações necessárias para realizar o programa são praticamente iguais tanto em um país quanto no outro.

Irlanda:

A Irlanda tem a vantagem de não precisar solicitar o visto no Brasil. Com um curso de 25 semanas, o visto é concedido lá por 8 meses. Com esse visto pode-se trabalhar 20 horas por semana no 1º semestre e período integral em alguns momentos das férias, se ocorrerem dentro do período de Maio a Agosto ou de 15DEZ a 15JAN.

Como escolher?

Para escolher o país é preciso analisar não só os preços, mas também quantas horas poderá trabalhar em cada país pois, além do custo, deve-se considerar o retorno que cada país vai dar se permitir trabalhar. Quanto maior for o ganho por hora e o número de horas de trabalho permitido, maior será o retorno.

A Irlanda é o mais vantajoso no preço e por ter um processo pré-viagem mais simples e rápido que os outros já que permite embarque sem tirar o visto no Brasil.

A Austrália e Nova Zelândia são os mais vantajosos em termos de clima e também permitem trabalhar um número de horas muito bom, mas o curso ainda é um pouco superior.

10 dicas fundamentais para estudar e trabalhar no exterior

1- Escolha países que permitam ao brasileiro trabalhar legalmente;

2- Informe-se com a Mundial sobre os trâmites de visto para cada um. Dependendo do seu perfil isso pode ser crucial na sua escolha;

3- Descubra o período mínimo de curso de cada país para poder solicitar o visto de estudante (Austrália e Nova Zelândia – 13 semanas, Irlanda – 6 meses);

4- Tenha bem claro que o emprego é você que vai buscar. Só não trabalha quem não quer ou não se submete a empregos como garçom, ajudante de cozinha, faxineiro, barman, etc. Se você se vê executando funções desse tipo, você arrumará emprego;

5- Evite cidades com muitos brasileiros e evite destinos onde já tem amigos. Se não for possível evitar isso, ao chegar lá, procure fazer amizade com estrangeiros o mais rápido possível;

6- Saiba que há cursos mais baratos e mais caros. Pergunte ao seu consultor da Mundial sobre as diferenças para determinar o que terá diante do que pretende pagar;

7- Escolha o destino com um clima que te agrade;

8- Contrate apenas algumas semanas de acomodação (casa de família ou residência estudantil), mas não crie expectativas sobre ela. Trata-se de uma acomodação provisória até que encontre um lugar definitivo para ficar. Normalmente sua acomodação definitiva será apartamento dividido com os estrangeiros que conhecerá na escola;

9- Tenha consciência que nesse tipo de programa a sua atitude é o mais importante para se obter êxito. Quem consegue viver mais de três meses no exterior sem falar português nem conviver com brasileiros, apresenta um desenvolvimento muito bom no idioma;

10- Saia do Brasil sabendo que terá vários desafios. Quem tem isso em mente, tem muito mais chances de obter sucesso.

 

 

 

 

Filtros
Whatsapp Entre em contato

Olá! Gostaria de receber uma ligação gratuita?

Nos mande um Whatsapp!